quarta-feira, 27 de junho de 2018

Abraham - Lidando com as Tragédias_ Workshop Denver_Colorado - 20/06/2015 Convidado 4

Convidado 4: Eu gostaria de perguntar como você lida com os dons, como a intuição, tarô, coisas desse tipo, mas considerando a situação que ocorreu essa semana na Carolina do Sul. Eu gostaria de saber como nós podemos fazer a diferença nesse mundo, como podemos ser de maior influência positiva, como podemos fazer esse mundo melhor.

Abraham:
Tirando sua atenção de coisas que lhe tiram do alinhamento. Praticando e focando em coisas que lhe deixam em alinhamento, e estar no mundo como o representante do amor ao invés do ódio.

Convidado 4: Como nós podemos influenciar quem está ao redor, mas também grupos de pessoas.

Abraham: Não há diferença entre influenciar um ou muitos, porque uma vez que você atingiu seu ponto de atração, todo mundo se alinha e vai encontrar o caminho até você. É sobre acreditar na Lei da Atração. É sobre vivenciar os seus recursos tão efetivamente quanto você possa. E com você vivenciando seus recursos efetivamente, nós queremos dizer sintonizando sua Fonte. Quando você foca na tragédia, você se desconecta da Fonte, você não pode focar na tragédia e estar sintonizado com a Fonte. Então seu brilho diminui enquanto você está focado na tragédia, você abre seu guarda-chuva e resiste a qualquer inspiração que está vindo para você, você está bloqueando isso.

E você pode dizer que, com o modo que você está se sentindo, se você está focado numa condição que lhe desconectou completamente da sua Fonte. Você não tem nada a oferecer nessas circunstâncias. Às vezes algumas pessoas têm nos acusado de encorajar vocês a enterrarem suas cabeças na areia, em outras palavras, se você não está consciente de algo isso não vai lhe afetar, e isso é exatamente o que nós estamos falando. Porque quando você em essência põe sua cabeça na areia, agora você se coloca no que poderia ser um estado meditativo, e por isso receptivo, porque as condições não estão mais influenciando você negativamente, do seu ponto de atração, de sua conexão, se seu alinhamento, de sua Fonte, de seus recursos, então a cabeça na areia lhe dá a oportunidade de você flutuar para seu alinhamento vir, para sua clareza vir.

Agora a tragédia em si mesma, provoca em você lançar muitos rojões, massivamente no seu Vórtice Coletivo, seus rojões dizem: nós queremos um mundo mais gentil, nós queremos um mundo onde as pessoas estejam continuamente bem, algumas estão, algumas são sábias o suficiente para desejar alívio ao assassino antes dele matar. Dificilmente alguém pensaria nisso agora. Ele fez uma coisa terrível, sim, sua manifestação foi terrivelmente má, nós reconhecemos isso. Mas atrás disso, há alguém que está em alinhamento com a Fonte, que tem a habilidade de estar em alinhamento com a Fonte, então, você quer seguir o caminho dele? Quer seguir a tendência dele? Sim! Vamos matá-lo, vamos matá-lo como ele matou! Vamos odiá-lo tanto quanto ele aparentemente odiou aqueles que ele matou. E nós dizemos que coisas desse tipo não funcionaram muito bem para vocês, não é? O caminho, o único caminho para um mundo de amor que você quer é reconhecer que se você colocar todo esse amor no seu Vórtice, ele existe como uma realidade e o jeito de você se alinhar mais e mais com isso é olhando para isso e não para o outro lado.

Contando que a violência do mundo, nessas coisas que vocês chamam de tragédias, são as experiências contrastantes que estão causando em você a criação do Vórtice, que está causando um mundo melhor, melhor, melhor de sentimentos para você. Em outras palavras, você não tem que olhar muito atrás na história para entender que você está vivendo de modo muito diferente agora, há muito mais conexões pessoais de bem-estar físico e satisfação na vida agora do que já houve, porque toda tragédia passada e toda experiência ruim do passado, lançaram foguetes de desejos. Mas isso é tão interessante, é a nova geração que está por nascer que será vibracionalmente compatível com isso, porque a organização atual está mais focada na manutenção do ódio ao invés do amor. Você vai ser pressionado a encontrar alguém que possa olhar para esse cenário e sentir amor, e a Fonte faz isso, nós fazemos, porque sabemos quem ele realmente é, não as posições vibracionais que ele encontrou.

Sempre que alguém atinge uma comoção como essa, se você está a par da experiência de vida que eles viveram antes, você diria: uma pessoa, outra pessoa, outra pessoa, empurrando para que ele fizesse isso, até que atinjam o que eles sintam ser o caminho da menor resistência. Nós sabemos, se isso não satisfaz, porque as pessoas querem se fixar nas ações do mundo, você quer as tendências das manifestações e fazê-las corretamente, então, você quer falar a respeito de comportamento e ação.

Nós não queremos falar de comportamento e ação, mas sim de vibração, nós queremos falar de vibração simulada, isso é uma simulação de vibração, e isso está tendendo incondicionalmente para um caminho vibracional, essa vibração pode não estar atingindo o momentum de enlouquecer, mas a maioria dos humanos não está querendo olhar para ele no sentido vibracional, eles querem olhar no sentido condicional. Então se alguém tem um pequeno problema, puxe de lado; se alguém tem algum tipo de problema, repreenda-o; se alguém tem algum tipo de problema, aprisione-o; se alguém tem algum tipo de problema, faça exigências; e tudo o que está acontecendo é esse momentum ficando cada vez mais forte, mais forte, mais forte, mais forte até que eles respondam de algum modo, e aí as pessoas recuam e dizem: Oh! De onde isso veio? E nós dizemos: se alguém ficar em frente daquele carro quando ele arrancar...aqui é onde você quer pôr o seu poder de influência, você quer fazer o seu melhor para satisfazer o que é conveniente. E quando não for, saia do caminho, senão isso vai te atropelar, não é problema seu.

Isso foi bom, você pode não estar preparado, mas foi bom.

Convidado 4: Obrigado

Abraham: Você acredita, estou perguntando a todos vocês, vocês acreditam que há um valor no contraste?

Convidado 4: Sim.

Abraham: Você acredita que rojões de desejos são lançados a partir dos contrastes? Você acredita que um grande contraste lança grandes rojões? Você acredita que grandes rojões provocam grandes mudanças no Vórtice? Você sente a grandeza dessa vibração? E você quer entrar em sintonia com isso, você pode sentir? Quando você odeia, o quanto você não consegue sintonizar com isso? E quando você ama você consegue? Então, nós sabemos, o seu mundo tem um longo caminho a partir da consciência coletiva; o perdão, os tratantes que impõem condições que lhe desapontam.

Mas não é o perdão a eles que nós estamos pedindo, é o perdão do seu próprio ponto de atenção, para que você possa se alinhar mais com o amor ao invés do ódio. Você não pode se focar em alguma coisa que faça você se sentir horrível sem que isso se perpetue. Você não pode se focar em alguma coisa que o faça se sentir bem sem que isso se perpetue. Você só tem que decidir, e se nós estivéssemos em seu lugar físico, se nós estivéssemos em seus sapatos físicos, nós entenderíamos dessa poderosa e importante discussão, que o alinhamento incondicional é seu poder, isso é sua magia, é seu Tudo. Você tem que sair das condições e entrar no incondicional, e então, o mundo é sua ostra, e você vai fazer ziguezague, ziguezague, ziguezague, e ao invés de serem tragédias que vão fazer você lançar seus rojões, serão as preferências.

Você não precisa de tragédias para lançar seus rojões de desejo. Uma última coisa: nós usamos a palavra tragédia, mas não concordamos com ela. Na sua vibração consciente, tragédias nessas proporções não deveriam existir, se não fosse esse mar de ódio que se ajusta a isso. E uma pessoa com uma arma não pode aproveitar suficientemente de todo esse ódio, existe muito mais nessa história do que aquela manifestação.

E a festa daqueles que fizeram sua experiência de transição está sendo perdida por todo mundo, isso é a coisa que é realmente irônica em tudo isso, a festa que está sendo experienciada está sendo perdida por todos aqueles que estão determinados a encontrar um culpado para isso, você vê? Nós sabemos, nós estamos esticando você, esticando, você sabe o que está acontecendo aqui hoje? Você está quase sendo desafiado, com uma oportunidade de liberar o que quer que seja e focar incondicionalmente em quem você realmente é. E quando você der esse salto, Oh! A manifestação vai começar a acontecer em sua experiência de vida. As pessoas irão perguntar: o que aconteceu com você? Parece que só ontem você começou a fazer essa longa lista de coisas que você quer, e do jeito que você quer, e agora está pipocando à esquerda e à direita em sua experiência de vida. E sua resposta é: eu não sei exatamente o que aconteceu, mas eu me lembro do que aconteceu; eu decido estar incondicionalmente, porque eu posso controlar o que sinto agora, mas eu não posso controlar as condições. Se eu preciso me sentir bem mudando as condições que eu não consigo mudar, então estou parado; mas se eu não preciso mudar as condições para me sentir bem, eu posso simplesmente me sentir bem, porque isso é apenas uma jornada emocional que eu estou praticando. E se eu posso viver bem sem mudar as condições a fim de me sentir bem, me sentindo bem as condições mudam, é o próximo passo lógico. Entendeu? Sim, ele entendeu. 



Abraham 
(tradução Adri Silveira e Denise Garcia)



Nenhum comentário:

Postar um comentário