segunda-feira, 2 de maio de 2016

Bashar - Relacionamentos Criativos



Primeiro, vamos começar a explorar o relacionamento de você com você mesmo. Porque quando você fala sobre relacionamentos criativos com outra pessoa – se o que você tem com você mesmo não é criativo – é improvável que vá experimentar isso com mais alguém. 

Nós vamos discutir a ideia de atração e a ideia de envolvimento em relacionamentos criativos.  Agora, vocês todos são crianças e relacionamentos criativos deveriam ser brincadeiras infantis. Então, vamos primeiro falar sobre a ideia de atração: atraindo vocês mesmos para relacionamentos, atraindo relacionamentos para você. 

Muito frequentemente você vai fazer o seguinte: vai finalmente se permitir descobrir o que você é, interagindo com um diferente número de pessoas que representam o que você não é, você vai finalmente se permitir ser validado através do processo de eliminação. Você talvez vai olhar para relacionamentos passados e dizer: “Oh, esse não era eu e esse não era eu, então isso deve ser o que eu sou. “Você pode continuar a fazer isso para o resto de sua vida se você realmente quiser, ou você pode decidir aqui e agora quem e o que você prefere ser.

A única razão que você teria para atrair muitos relacionamentos para mostrar o que você é, não é porque você tenha esquecido quem você é, ou que tenha medo de encarar quem é. Quem você naturalmente é, é seu estado de equilíbrio e o Universo sempre tenta criar equilíbrio. Portanto, se você resistir a ser o seu eu natural equilibrado, o você real, você sempre atrairá relacionamentos que lhe darão a melhor oportunidade de lembrar-se daquilo que acredita mais fortemente. Resistindo a quem você é, geralmente atrai relacionamentos que não são necessariamente satisfatórios, ou relacionamentos nos quais tenha que trabalhar muito duramente. Sendo totalmente aquilo que é normalmente vai atrair relacionamentos que refletem de volta para você a plenitude do seu ser criativo.

No entanto, mesmo quando você está fazendo o que mais o entusiasma, você ainda pode atrair pessoas que "podem ter muito a aprender", como você diz. E você pode dizer: "Bem, como é que essa pessoa me mostra a minha emoção na vida?" Mas você vê, às vezes você faz acordos para ajudar outras pessoas a sentirem-se bem. Então você os atrai para sua vida para que possa ser um exemplo brilhante para eles do que eles também podem ser.

Mas se você se aproximar desse tipo de relacionamento de um ponto de vista negativo, poderá dizer: “Você não é bom o suficiente para mim”, ou “Eu não sou bom o bastante para você”. Quando você entender que não pode estar em um relacionamento, a menos que seja em concordância com uma vibração semelhante, você não vai invalidar o que está acontecendo. Então você pode simplesmente ser quem você é, compreendendo que seja lá quem for que você atraia, é quem é suposto estar lá naquele momento. Isso não significa sempre será apenas um indivíduo; por vezes, pode haver mais do que uma relação em curso, mesmo no mesmo nível.

Na nossa civilização, vemos todos os relacionamentos sendo mutuamente engrandecedores, não mutuamente excludentes. Ponto muito importante a seguir: conforme todos esses relacionamentos são criados com integridade, eles se elevam uns aos outros. Se vários relacionamentos ou até mesmo relacionamentos individuais são criados a partir de desonestidade e segredo, então eles atuam como energias excludentes. Mas se você sabe que, para o melhor de sua capacidade, você está agindo como uma pessoa amorosa e você tem uma comunicação aberta e honesta com todos os indivíduos envolvidos, e essas relações ainda ocorrem em múltiplas formas – então elas são representações de seu ser natural. Cada indivíduo pode, através de comunicação aberta e honesta, compreender a existência de todos os outros indivíduos nas diversas relações. 

Frequentemente um indivíduo estará em um relacionamento com outras duas pessoas, e vai achar que eles não têm nada a ver um com o outro. Mas quase qualquer pessoa com a qual esteja envolvido emocionalmente nesta vida, você esteve envolvido em outras vidas antes. É muito comum e muito provável que os outros indivíduos com os quais está envolvido, pode realmente ter se conhecido antes, nesse sentido. E talvez, por ambos conhecerem a mesma pessoa, existem coisas que eles estão concordando em trabalhar entre si, por ser um tipo diferente de unidade familiar.
Agora, os indivíduos podem atrair, o que você chama de "um-para-um" para a duração de uma vida toda; certamente pode acontecer desta forma. Mas se você sabe que está agindo dentro da sua integridade e todos os membros na relação estão agindo com integridade e uma mudança ocorre naturalmente, então esta mudança pertence ao relacionamento. Temer a mudança é normalmente o medo de perder algo. Mas se você entender que tudo está acontecendo como precisa acontecer, então você não deve ter medo de perder nada. Normalmente, é só o medo da mudança que não permite que você mude com a outra pessoa. 

Muitas vezes algumas pessoas vão pensar que eles devem apenas permitir uma única e particular pessoa em suas vidas. Por outro ponto de vista, você pode achar que você é o único que muda, e a outra pessoa não quer que você mude. Você reconhece que a mudança é natural e importante para você, mas ainda tem em sua mente que quer estar com a outra pessoa – mesmo que ela não queira mudar e não queira que você mude. 

Mas entenda, se você tem um desejo de que a outra pessoa mude, a fim de ficar com você, então você pode reconhecer a coisa seguinte: se ela decidir mudar, não é mais a mesma pessoa, de qualquer forma. Portanto, você não está num relacionamento com a mesma pessoa que costumava estar, ela é uma nova pessoa. Então não é realmente necessário que sejam as mesmas pessoas físicas. 

Lembre-se que quando você muda sua vibração sempre atrairá as pessoas apropriadas para sua vida. Portanto, elas sempre vão se sentir como as pessoas corretas de qualquer maneira. Você não precisa gastar tempo se arrependendo por ter mudado, desde que você entenda que a mudança é uma parte de seu ser natural e você está sendo fiel a si mesmo.

Bashar (por Darryl Anka)
Tradução: Adri Silveira

Nenhum comentário:

Postar um comentário